Categorias
Você e seu bebê

Picadas de mosquito em bebê

Como prevenir e aliviar

Aquela perturbação constante. Aquele zum zum zum chato. A coceira irritante e terrível. Você já sabe do que eu to falando, né, mamãe? Sim, são os insetos, que aqui no Brasil insistem em dividir o mesmo ambiente que a gente o ano todo! E pior: nem os nossos babys estão livres das picadas. E picada de mosquito em bebê devia ser crime, não acha? Alguém avisa esses insetos!

Hoje, vim bater um papo com você sobre esse assunto, e você nem pode imaginar o quanto ele é abrangente, mamis. Quando se fala em picada, o resultado pode ser uma coceirinha, uma bolha, uma reação alérgica, doenças graves como dengue e febre amarela…Deus que nos livre!

Antes de correr pro pronto-socorro por causa de uma mordida de um pernilongo atrevido, vem comigo pra gente entender direitinho o que cada picada, reação, sintoma e dor significa. Bora lá?

Como prevenir as picadas?

O melhor remédio, pra nós e pros nossos anjinhos, é sempre a prevenção, certo? Daí, tem uma listinha de coisas que a gente tem que fazer. Tá bem aqui embaixo:

Repelente

Essa é uma arma poderosa contra os mosquitos. Se o pititico já tiver idade, passe todo dia por cima do protetor. Deixe sempre na bolsa do bebê quando sair, pra retocar periodicamente. Mas se o pequeno ainda tiver menos de seis meses, aí a gente precisa partir pra outras medidas.

Telas mosquiteiras

Tá aí um item que não pode faltar no nosso enxoval. Pode colocar no berço, nas portas e janelas. Ah, e lembrando que os furinhos das telas não podem ter mais que um 1,5 mm. Porque se não, o mosquito dá um jeito de passar!

Repelente de tomada

A gente põe um desses no quarto, e o baby dorme tranquilo, livre de picadas. Mas antes, é sempre bom dar uma passadinha no pediatra, porque esses produtos podem causar alergias respiratórias. Pena que nem tudo são flores, né?

Roupinhas adequadas

Se o bebezinho estiver com calça e manga comprida, a chance de ele ser picado diminui bastante. Mas cuidado no calor, porque o excesso de roupa também pode ser prejudicial.

 

O que fazer depois de uma picada?

Não adianta! Por mais que a gente faça por onde, uma hora ou outra o pequeno vai ser picado. É que nem ralar o joelho, nem uma criança está imune. E essa picadinha pode não ser nada demais, pode ser que em alguns dias o baby até se esqueça dela.

Mas se a pele ficar mais irritadinha e até com bolhas, a gente pode:

  • Fazer uma compressa fria, com água ou gelo
  • Dar um analgésico, como paracetamol, na dose indicada pelo pediatra
  • Passar uma pomadinha antialérgica (com recomendação médica, lóóóógico!)

Uma dica preciosa é cortar as unhas do bebê curtinhas. Porque aí ele não fica se coçando e correndo o risco de irritar mais a pele.

E se o baby tem alergia?

Existem alguns sinais clássicos que respondem essa pergunta pra gente. Por exemplo, de vez em quando você repara que seu anjinho tá cheio de picadas iguais? Tadinho! Mas vou te contar uma coisa que descobri: é quase certo que o inseto picou ele apenas uma vez!

É que, como o seu baby provavelmente tem alergia, foram nascendo outras feridinhas iguais, que se chamam estrófulos. Se estiver incomodando muito, você pode dar um anti-histamínico que o bebê já esteja acostumado. Mas dá aquela ligadinha pro pediatra primeiro, combinado?

Agora, quando se trata de alergia mais séria, a gente precisa tá sempre preparada. As reações alérgicas, chamadas também de anafiláticas, podem até ser fatais. Nem brinca com isso!

Mas é só ficar de olho nesses sintomas, que vai dar tudo certo:

  • Náuseas
  • Vômitos
  • Inchaços nos lábios e garganta (o que pode dificultar a respiração)
  • Coração acelerado
  • Até desmaio em alguns casos

Qualquer uma dessas coisas é motivo pra você ir rapidinho pro médico, mamãe! Corre messssmo, viu?

Mas, hoje em dia, sabia que existem aplicadores de adrenalina práticos que cortam essas reações? Verdade! Eles parecem canetas. Se você já sabe que seu lindinho é alérgico, veja com o médico se é uma boa ter um em casa.

Em uma situação de emergência, você também pode deixar o pequeno deitado, enrolado em um cobertor e com o pescoço esticado, pra facilitar a respiração até o socorro chegar. E nada de desespero, em! Nessas situações, é preciso agir, mas com calma. Porque só assim a gente consegue pensar direito.

 

Marimbondos, vespas e abelhas

Quando a picada é desse tipo de inseto, a dor é maior – e a nossa dózinha também, né? O primeiro passo, é você tentar encontrar o ferrão. Não aperte ele, pra não entrar mais veneno no organismo do bebê. Tire delicadamente com uma pinça.

Depois, dê uma boa lavada na picada, com água e sabão. Sei que o pequenininho vai estar chorando, mas se segura pra não entrar em prantos também, tá bom? Nesses momentos, a gente precisa passar pra eles a confiança de que tudo vai ficar bem.

Pode também dar um remedinho pra aliviar a dor. Aquele paracetamol que eu comentei lá em cima, sabe? Você vai ver que logo vai passar e o pequeno vai estar brincando e rindo de novo.

E aí, mamãe? Consegui te ajudar um pouquinho? Se sim, compartilha esse texto com outras mamães que precisam de ajuda também!

Até a próxima!