Categorias
Enxoval Sem categoria

Os itens que não podem faltar no enxoval do seu bebê

Oie! Mamãe que nem a gente fica a-pa-vo-ra-da quando está chegando a hora do chá de bebê, né? Ai, ai, o que será que meu bebê vai precisar pro enxoval? O que não pode faltar, de jeito nenhum? Como preparar uma listinha mega completa com os itens do enxoval para enviar aos convidados? É uma loucuraaa!!! Mas vamos combinar… Estressar nessa hora só prejudica o nosso planejamento. E nós já comentamos sobre o estresse das mamães nessa matéria aqui. Se você ainda não leu, corre lá!

Bom, mas aqui o foco é falar sobre a lista do enxoval – com todas as roupinhas e acessórios para o seu baby. Olha só o que você vai conhecer nessa matéria:

  • As vantagens de preparar o enxoval com antecedência
  • Os erros mais comuns na hora de montar o enxoval
  • Lista completa: roupinhas e acessórios que não podem faltar

Pronta? Vamos lá, boa leitura!

Por que preparar o enxoval com antecedência?

Olha, eu sei que é muuuita coisa pra gente pensar, ainda mais com o pequeno quase prontinho pra nascer. Mas uma coisa a gente precisa entender: daqui pra frente, todos os momentos da vida do nosso filhote vão precisar de planejamento.

E quando falamos do enxoval, tente imaginar: já pensou se você só se preocupa com as roupinhas e acessórios do verão e esquece das coisinhas de inverno? Pensa só na correria pra comprar tudo isso depois! Planejar o enxoval tintim por tintim, com tempo, garante que você e seu baby vão estar preparados para todas as situações, desde a saída da maternidade até os momentos mais cotidianos, como banho, papinha, passeio, soninho… Tente escrever o passo a passo em um caderninho, mais ou menos assim:

Passo 1:

Saindo da maternidade. O que vou precisar? Bolsa maternidade, um macacãozinho, uma fralda, uma mantinha etc.

Passo 2:

Chegando em casa. O que não pode faltar? Um travesseirinho, uma toalhinha, um body etc.

Passo 3:

O primeiro banhinho. Etc. etc.

Além de você não se perder, você pode pesquisar o preço de cada um dos itens que você anotar. Assim, você faz a pesquisa com tempo, escolhendo um produto que traga benefícios para seu fofinho – e com um preço que caiba no seu bolso.

Se você estiver pensando em fazer um chá de bebê – mesmo que seja on-line, ainda mais nesse momento delicado que estamos vivendo – você consegue compartilhar essa listinha com os convidados, inclusive sugerindo a marca, o modelo e as cores dos itens. As possibilidades são muitas!

O que NÃO fazer na hora do enxoval?

Mamães de primeira viagem podem cometer alguns errinhos… Eu já fui assim, por isso fique tranquila! Vou te ajudar com algumas dicas para tornar o momento do enxoval o melhor possível. Então, vamos começar:

Erro 1: não se atentar ao material das roupinhas

Atenção, mamãe!!! Os bebês têm a pelinha muito sensível, então o ideal é procurar produtos 100% algodão. Além de serem super macios, eles não agridem a pele – nem causam qualquer tipo de alergia. Isso principalmente para roupinhas que o baby vai usar na maior parte do dia ou da noite, como o mijãozinho, o macacão e os bodies.

Erro 2: não se preparar para a estação do ano no parto

O bebê vai nascer no inverno? No verão? Será que vai chover? Está ventando? Tudo bem, muitas dessas questões você só vai saber no dia do parto, mas se preparar com antecedência é uma mão na roda. Se o baby vai nascer em uma época mais fria, coloque mais itens de inverno no enxoval – se for no verão ou na primavera, roupinhas mais leves podem ser a primeira escolha. E para dias chuvosos, principalmente na saída da maternidade, as roupinhas impermeáveis super resolvem!

Erro 3: não variar o guarda-roupa

Aqui não só é importante variar o tipo de roupinha (de acordo com a estação), mas também as cores. Você pode gostar de uma determinada cor, e é super normal! Mas ter peças de cores diferentes podem trazer sensações diversas (como alegria, tranquilidade e paz, por exemplo) e também podem ajudar na hora do passeio (roupinhas brancas refletem mais os raios solares, não fazendo o pequeno passar muito calor). Outro benefício de ter um guarda-roupa colorido é que você pode utilizar as roupinhas em uma gravidez futura ou mesmo pensar em doar essas peças.

Lista exclusiva: os itens fundamentais do seu enxoval

Agora que você já sabe como se preparar muito bem para a hora do enxoval – inclusive já fez suas primeiras anotações sobre as peças –, vou compartilhar uma listinha super completa com roupinhas e acessórios da Colibri! Assim você pode acrescentar no seu enxoval, deixando tudo pronto!

Item 1: Kit maternidade

Você já deve ter anotado este item por aí, mas sabe quais são todas as possibilidades para compor o seu kit maternidade? São muitas, e são essenciais para proteger seu pititico assim que ele nascer. A saída maternidade, por exemplo, vem com 3 peças super fofas e que deixam o bebê bem confortável: macacãozinho, casaquinho com abertura frontal e uma mantinha de tricot. E onde guardar as fraldas, as roupinhas e os outros itens da maternidade? Em bolsas, mochilinhas e frasqueiras, que são super práticas e resistentes.

Sugestão para pedir no seu enxoval

1 bolsa (ou 1 mala) + 1 mochilinha + 1 lancheira porta-papá (ou 1 frasqueira).

Item 2: Bodies

Essas são as peças de roupa que o baby mais vai usar nos primeiros meses de vida! Super confortáveis e práticos, os bodies são produzidos com 100% algodão e têm botõezinhos em cima e embaixo – muito mais fácil pra trocar a fralda, né? E a dica é ter várias peças, como neste kit de bodies com mangas curtas e longas, para estar preparada para qualquer momento do dia!

Sugestão para pedir no seu enxoval

6 peças de body sem manga + 6 peças de body com manga.

Item 3: Mijãozinho

Além de confortável, o mijãozinho é mega versátil. Sabe por quê? Por ser uma calça de malha bem macia, pode ser usado sozinho, para dias amenos, ou por baixo do macacão, se o dia estiver mais frio.

Sugestão para pedir no seu enxoval

6 mijõezinhos (calça).

Item 4: Shorts

Ainda mais se tiver cinturinha elástica, o short é item indispensável no seu enxoval! Isso porque o elástico ajuda a segurar a fralda no bumbum do bebê, e é super fresquinho para ele aproveitar o dia.

Sugestão para pedir no seu enxoval

2 shorts.

Item 5: Macacão

A grande vantagem do macacão é que ele pode ser usado tanto como roupinha de passeio quanto como pijaminha. Com botões, ele facilita a troca da fralda e veste bem todo o corpinho do baby!

Sugestão para pedir no seu enxoval

2 macacõezinhos.

Item 6: Acessórios diversos

Seja dentro ou fora de casa, os acessórios são fundamentais para manter seu bebê protegido. A dica é sempre ter mantas no guarda-roupa do pequeno, já que elas protegem tanto na hora do soninho como na hora do passeio. E o jogo de lençol? Ah, é fundamental, tanto para o bercinho quanto para o carrinho, né? A Colibri tem várias opções bem completas.

Outro momento que exige um acessório é a hora do banho. Você já viu a toalhinha 3 em 1 da Colibri? Ela é toalha, é capuz e é fralda!

E, para fechar, na hora do papá os babadores ajudam a manter o nenê bem limpinho. Dá só uma olhada aqui.

Sugestão para pedir no seu enxoval

2 mantas + 3 pares de meias + 2 pares de luvas + 2 toucas + 4 jogos de lençol (2 para bercinho, 2 para carrinho) + 2 toalhinhas com capuz + 7 babadores (1 para cada dia da semana).

Gostou dessas dicas, mamãe?

Você pode salvar essa listinha completa para facilitar!

É muito simples: apenas clicar com o botão direito do seu mouse, depois apertar “salvar imagem como”. Se você estiver usando o celular, é só segurar apertado até aparecer a mesma mensagem!

Lembrando que essas são algumas sugestões, mas você pode encontrar muito mais aqui. Espero que essa matéria tenha ajudado você a planejar o seu enxoval! Estou bem ansiosa pra ver o resultado (que tal postar uma foto super linda e marcar o @mundocolibri nas redes sociais? Vou amar!)

Continue acompanhando nosso blog. Logo logo tem mais dicas!

Beijão! =)

Categorias
Sem categoria

Como funciona e quais os benefícios do método canguru

Oiee, mamãe, tudo bem? Você já ouviu falar do método canguru? É uma coisa tão linda que você não acredita! É um jeito muito fofo de ajudar os nenéns prematuros e os bebês de baixo peso. Se você já passou ou conhece alguma mamãe que já enfrentou essa situação, sabe que é dureza!

Mas vamos lá! Se ainda não conhece o método, vou te contar tudo sobre:

  • O que é o método canguru
  • As três etapas
  • Quais são os benefícios

O que é o método canguru (ou pele a pele)?

O nome é engraçado, mas faz todo sentido: a mamãe, o papai ou outros familiares seguram o bebezinho internado na unidade neonatal na mesma posição em que a mãe canguru coloca o filhote, na bolsa que ela tem na barriga.

Também é chamado de método pele a pele, já que ele usa basicamente o contato. Que delícia! Ele funciona porque traz ao recém-nascido prematuro um pouco de conforto em um ambiente que não é lá muito acolhedor.

Funciona assim: primeiro, você só toca o bebezinho, depois, ele é colocado na posição do bebê canguru e fica assim, no colinho, por quanto tempo você se sentir confortável ou achar suficiente.

Mas claro que, pra isso funcionar, precisa ter um acordo entre a família e toda a equipe médica. No entanto, o método já tem seu lugarzinho muito bem guardado aqui no Brasil, de tão lindo que é!

Ele ajuda muito os bebês de baixo peso a se desenvolverem na fase da assistência neonatal, tendo muito mais conforto e proximidade com a família. Uma coisa bem abraço de mãe mesmo, sabe?

Quem inventou essa maravilha foram Edgar Rey Sanabria e Hector Martinez. Eles tiveram a ideia em 1979, no Instituto Materno-Infantil de Bogotá, pra dar alta precoce aos prematuros por causa do problema da falta de incubadoras, desmames precoces e também porque não tinha tanta tecnologia na época.

As 3 etapas

Já que é um método bem organizado, ele é dividido em fases. Olha só:

Primeira etapa

Tudo começa na gravidez, quando a mamãe vai no médico e ele conta pra ela que a gravidez é de risco. Muito assustador, né? Depois, já na unidade neonatal, a equipe médica conta pro papai e a mamãe todos os detalhes da saúde do babyzinho e os encorajam a chegar perto e a tocar no filho.

Segunda etapa

O método canguru começa a ser desenvolvido pelos pais e outros familiares. Um detalhe interessante é que o pequeno não pode estar com muita roupinha, porque aí atrapalha o contato com a pele.

Além disso, a mãe participa dos cuidados com o bebê, estando sempre por perto.

Terceira etapa

É quando o pequenininho finalmente vai pra casa. Mas ele ainda vai ser acompanhado de perto pelos profissionais por um tempo, até atingir o peso de 2.500 g.

Só que antes de essa etapa começar, é importante que:

  • A mãe se sinta muito segura e esteja consciente sobre os cuidados com o baby em casa
  • O bebê deve ter o peso mínimo de 1.600 g
  • Tem que estar tudo certo com o peso do pequeno por três dias antes da alta, sem ficar subindo e abaixando, sabe?
  • O atendimento tem que estar garantido, tuuuuudo certinho

Os benefícios do método canguru

Aiii, é tanta coisa que você não imagina, mamãe! Quer ver?

  • Aumenta o vínculo entre mamãe e bebê
  • Estimula o pequeno a mamar o leite materno
  • Ajuda a desenvolver os sentidos do baby
  • Diminui o estresse do recém-nascido prematuro
  • Dá mais confiança para os pais
  • Diminui o tempo de separação entre a mãe e o bebê

Quanta coisa legal, né? E ainda tem muito mais! Ainda bem que esse método existe, pra ajudar as famílias em um momento tão delicado, não é, mamãe? Eu adorei saber disso tudo! E você?

Se também gostou, compartilha! Assim, podemos ajudar mamães com bebês prematuros ou gravidez de risco a terem mais conforto e se sentirem mais seguras.

Beijoss! Até a próxima.

Categorias
Sem categoria

Curiosidades sobre os olhos dos bebês

Saiba tudo sobre os olhos do bebê: se vão mudar de cor, se eles enxergam bem quando nascem, qual será a cor dos olhos, se conseguem diferenciar cores e mais!

Mudança de cor, percepções e desenvolvimento

Um dos momentos mais marcantes da nossa jornada como mães é quando nosso baby recém-nascido pega no nosso dedo com aquela mãozinha gorducha pela primeira vez e olha nos nossos olhos, né, mamãe? Aiiii, eu me derreto só de lembrar!

Aquela troca de olhares é a coisa mais profunda e emocionante que a gente sente, e é quando nos sentimos ainda mais mães.

Aiai… falando de olhares, vamos combinar que esse é um assunto que a gente sempre quer saber mais, né? Se a cor dos olhinhos vai mudar, se eles realmente enxergam o que tá acontecendo, se eles sabem diferenciar as cores, se eles reconhecem o papai e a mamãe… nossa, é tanta coisa que nossa cabeça vive a milhão!

Bom, pensando nisso, eu reuni algumas informações que me ajudaram a entender um pouco mais sobre esse assunto, e achei legal compartilhar com você. Vamos lá?

A cor dos olhos do bebê

Clique aqui

Esse é um assunto bastante comum e polêmico, não é, mamãe? Você já deve ter percebido que muitos bebês nascem com olhos claros e depois acaba escurecendo. E aí, como saber o que vai acontecer?

Eu sei, mamis, a gente fica toda ansiosa, né? Mas eu trouxe algumas dicas pra te ajudar!

Qual será a cor dos olhos do meu bebê?

Bom, mamãe, antes de mais nada, você precisa pensar rapidinho nos parentes mais próximos seus e do papai (de sangue, é claro): tios, avós, irmãos… alguém na família tem olho claro? Qual é a cor de olho mais frequente nos familiares próximos ao bebê?

Se parte da família tiver olhos claros, as chances do seu pititico também ter olhos claros é maior – lembra das aulas de genética?

Mas se a grande maioria da sua família e da família do papai tiver olhos escuros, as chances do seu anjinho também ter são bem grandes. E olha, eu não sei você, mãezinha… muita gente é doida por olho claro, e eles são mesmo encantadores, mas eu acho tããão lindos os olhinhos escuros!

Meu bebê nasceu com olho claro. Vai mudar de cor?

Olha, mamãe, é bastante comum os anjinhos nascerem com olho bem clarinho e depois escurecer. Você sabe por que isso acontece? Veja aqui:

Sabe a melanina? Aquela substância que deixa a gente morena quando toma sol? Então, ela também está nos nossos olhos, e é responsável por determinar a cor deles (a pigmentação).

Quando o pitico nasce, muitas vezes essa pigmentação ainda não foi concluída. Por isso, durante o primeiro (e até o segundo) ano de vida, a cor dos olhinhos pode ir mudando e ficando mais escura. Ah, mas se o pequeno já nasceu com os olhos mais escurinhos, então deve continuar assim.

Mas porque alguns bebês ficam com o olho azul ou verde?

Isso acontece porque os olhinhos desses anjinhos produzem pouquinhos pigmentos, então acabam ficando claros.

Ah, e uma curiosidade: sabia que tem alguns bebês que um olho produz mais melanina que o outro? Pois é! Aí eles acabam ficando com um olhinho de cada cor (a chamada heterocromia).

A visão do bebê

Clique aqui

Quando eles nascem, eles conseguem enxergar?

Fala a verdade… você já se perguntou se o amorzinho da sua vida estava te enxergando logo que nasceu, né? Então eu tenho uma ótima notícia: sim, mamãe! Seu pequeno estava te enxergando!!

Aiiii, isso torna aquele momento ainda mais mágico, não é?

Quando os bebezinhos nascem, eles conseguem enxergar o que está a uns 20 a 30 centímetros de distância deles – ou seja, o rosto da mamãe enquanto ele mama. Nos primeiros dias de vida, ele vai prestar atenção em caaaaada detalhe, e vai conhecer todos os detalhes do nosso rosto.

A partir de quando a visão começa a melhorar?

A partir dos 3 meses de idade, seu anjinho já consegue te ver do outro lado do quarto, por exemplo… por isso, se ele der aquele sorriso gostoso, é porque ele viu que você tá ali, bem pertinho dele.

Nesse tempo, a visão dele vai melhorando aos poucos. Com o tempo, ele vai percebendo um brinquedinho que está no chão, as pessoas que passam no corredor… aí, quando ele chega aos 7 meses, mais ou menos, já está enxergando quase tudo igual à gente! E aí que a curiosidade do pititico ganha asas de vez (e fala sério: é a coisa maaaais preciosa!).

Por isso, mamãe, aqui vai uma dica: quando seu babyzinho tiver com uns 4 meses, comece com as brincadeiras estimulantes! Isso é ótimo pra desenvolver a visão dele – e ainda é um momento delicioso pra vocês curtirem juntinhos.

E acompanhar os movimentos? A partir de quando ele consegue?

Quando o anjinho tem uns 2 meses, ele começa a conseguir acompanhar a movimentação daquele brinquedinho que você mostra pra ele. Por volta dos 3 meses, começam aquelas tentativas fofíssimas de pegar os bonequinhos (embora muitas vezes ele não consiga, e fica aquela mãozinha fofiiiiinha chacoalhando).

Isso acontece porque a percepção de profundidade (o tal do 3D) aparece só com uns 5 meses… aí que ele consegue entender onde estão os objetos e começa a brincar de trazer o brinquedinho pra perto e longe.

Ai, mamãe, eu sei que a gente é ansiosa que só, né? Mas também precisamos ter calma pra acompanhar o desenvolvimento dos nossos amorzinhos. Por isso, brincar de bola é só lá pra frente, viu?

A percepção de uma bola indo na direção do seu baby é só quando ele tiver uns 3 a 4 aninhos, então, até lá, vamos treinando aos poucos a coordenação dele, tá bom?

Meu pequeno consegue diferenciar as cores?

Clique aqui

Eu sei que você já teve essa dúvida, né, mamis? Mas quando nosso filhotinho é recém-nascido, ele só enxerga preto e branco… sabe por quê?

Porque as células dos olhinhos dele que são responsáveis por processar as cores ainda não estão completamente desenvolvidas. Mas então, quando eles começam a conseguir?

Olha, mamãe, de acordo com os especialistas, com mais ou menos um mês de vida o pitico consegue detectar o brilho e a intensidade das cores. Lá pros 3 meses ele consegue diferenciar as cores básicas (inclusive o vermelho); mas é só aos 4 meses que a visão colorida estará completamente desenvolvida – e aí nosso filhinho consegue diferenciar cores e tons.

Quanta coisa nova, né mamãe?

Ufa! Aprendemos várias coisas hoje, né?! Sabemos sobre as cores dos olhinhos dos nossos amorzinhos, sobre o desenvolvimento da visão deles, sobre as distâncias e diferenciação de cor… aiai, quanto mais a gente aprende, mais a gente se apaixona, e mais a gente quer aprender, né?

Bom, então fica sempre de olho por aqui, porque vou sempre trazer dicas legais pra gente conhecer cada vez mais o universo do maior amor das nossas vidas. Até a próxima, mamãe!

Categorias
Sem categoria

Cuidados com a imunidade na gravidez

Você sabia que os anticorpos da mãe passam para o bebê e o protegem nos primeiros meses de vida? Saiba como cuidar da imunidade na gravidez!

Ei, mamãe, você sabia que nós podemos tanto transmitir doenças como proteger nossos bebês quando estamos grávidas? Por isso que é tão importante cuidar da nossa imunidade nessa fase.

Por causa dos hormônios, é normal a gente ficar com a imunidade baixa na gravidez. E não é qualquer remédio que a gente pode tomar. Ixi, o melhor mesmo é se cuidar, né?

Por isso, resolvi separar alguns alimentos e vitaminas que ajudam a gente a contornar isso. Tudo pelo nosso bem e dos nossos bebezinhos!

Vitamina C: ela ajuda a aumentar as células de defesa do nosso corpo. Elas são verdadeiras heroínas contra vírus e infecções. Alguns alimentos com vitamina C são acerola, limão, laranja e kiwi.

Vegetais verde-escuros: até as mamães que não gostam de salada vão querer comer, já que eles fazem maravilhas por nós e pela pessoinha que carregamos por nove meses. Couve, espinafre e brócolis, por exemplo, são ricos em vitamina A, B6 e B12, importantíssimas para a imunidade!

Iogurte natural: nosso intestino tem algumas bacteriazinhas que nos ajudam a aproveitar melhor todos os nutrientes dos alimentos, e o iogurte ajuda na recomposição desses micro-organismos. Parece milagre, né?

Cebola: dessa vez ela não vai te fazer chorar, e sim ficar bem feliz por causa de uma substância chamada quercetina, que deixa a imunidade das grávidas lá no alto!

Gostou, mamãe? Pra tudo na vida, a alimentação é superimportante. Mas quando somos responsáveis por duas pessoas, não tem desculpa, né? O jeito é caprichar no cardápio!

Mas e as vacinas?

Você sabia que os nossos anticorpos passam para os bebês através da placenta? Lindo, né?! São eles que protegem os pequenininhos nos primeiros 6 meses de vida. É por esse motivo que algumas vacinas são importantes quando estamos grávidas, como a do tétano, hepatite B e influenza.

Mas ATENÇÃO: nem todas as vacinas são recomendadas. Podemos tomar aquelas que contêm compostos inativados, ou seja, com micro-organismos não vivos. Assim, o bebê não corre o risco de adquirir o vírus. A vacina contra a febre amarela, por exemplo, não deve ser tomada até os 6 meses do bebê.

Lembre-se de que, antes de tomar qualquer vacina, é fundamental conversar com o seu médico. Assim, você garante uma vida longa e feliz para você e seu bebezinho!

Gostou das dicas, mamãe? Espero ter ajudado. Aqui no Mundo Colibri, tem muitas matérias pra te ajudar aproveitar ao máximo esse momento maravilhoso. Boa leitura!

Categorias
Sem categoria

Cuide do sono do bebê

Confira dicas preciosas para melhorar o sono do bebê, proporcionando descanso e um desenvolvimento saudável.

Ei, mamãe, se você tá aí de novo tentando fazer o baby dormir, então essa matéria super combina com você! Ou então se você, assim como eu, já passou por aquela experiência de achar que o pequeno já está no terceiro sono e, quando vai colocar ele no berço, pronto! Ele desperta e começa a chorar. Esse texto também cai como uma luva!

Aqui, você vai saber tudinho pra cuidar do sono do bebê (e do seu, consequentemente, né?

Por que o sono do bebê é tão importante?

Já ouviu falar que a gente aprende dormindo? Que coisa maluca, né?! Com os pimpolhinhos não é diferente. Quando eles dormem, sem perceber estão assimilando tudo o que aprenderam durante o dia. Inclusive algumas palavrinhas que a gente diz pra eles. Que amor, não é? Ou seja: sono = aprendizado + desenvolvimento saudável.

Ixi, acordou. E agora?

A gente balança, balança. Canta, faz de tudo pra eles dormirem. Aí, os coitadinhos acordam bem quando são colocados no berço. E começa tudo outra vez!

Já se perguntou por que isso acontece? Vou te explicar. Sabia que tem até nome? Chama Reflexo de Moro. Acontece quando o bebê sente que está perdendo a sustentação na cabeça ou no pescoço. Ou ainda quando ele tá se sentindo seguro e protegido, todo embrulhado no colo, e aí se assusta quando de repente está no espaço amplo do berço.

Pra evitar isso é muito simples, mamãe. É só segurar bem a cabecinha e o pescoço quando for colocar o príncipe ou princesa no berço. Você ainda pode envolver ele em um “ninho” de cobertores ou toalhas. Assim, ele continua se sentindo seguro e protegido.

Também é muito comum a gente colocar os piticos pra dormir e ele acordar com alguém falando alto, uma porta batendo ou algum outro tipo de barulho. Por isso, é importante deixar todos avisados em casa: a hora do bebê dormir é sagrada. Peça para fazerem silêncio, todo mundo vai entender.

Dicas para o soninho gostoso

Se o seu bebezinho está com dificuldades pra dormir, não se preocupe. Também já sofri com isso e superei com algumas dicas que vou deixar aqui embaixo pra você, tá?

Rotina certinha

Coloque o pitico pra dormir sempre no mesmo horário. Assim, ele vai se acostumar logo logo. Se ele já for maiorzinho, faça com ele sempre as mesmas coisas antes de dormir, como escovar os dentes, contar como foi o dia, ler uma história juntos e enfim nanar.

Evite aparelhos eletrônicos

Perto da hora de dormir, melhor não deixar o amorzinho em frente à TV, tablet, celular etc. É que a luz desses aparelhos não deixa a melatonina – hormônio responsável pelo sono – fazer o trabalho dela direito.

Balance o baby até pegar no sono

Seja no colo ou no carrinho, antes que você perceba, ele já vai estar fechando os olhinhos.

Você vai ver que, com essas dicas, não vai ter pra ninguém. O seu bebezinho vai dormir como uma pedra e você também!

Bons sonhos, mamãe! Até a próxima.

Categorias
Sem categoria

Como cuidar do filho na quarentena

Em tempos de coronavírus, nem todo mundo pode deixar de sair para trabalhar. E, com as escolas fechadas, não é uma opção deixar as crianças com os avós. O que fazer?

Ei, mamãe, me conta: como você tá fazendo pra cuidar do pequeno na quarentena? Ô, situação difícil essa, né? Porque nem todas nós podemos trabalhar em home office (como quem trabalha na área da saúde, por exemplo) e, com o fechamento das escolas, quem fica com as crianças?

Em tempos normais, a primeira opção seria deixar com o vovô e a vovó. Mas em tempos de coronavírus, nem pensar! Já que eles estão no principal grupo de risco da doença.

Mas e aí, o que a gente faz? Lógico que eu vou te dar algumas sugestões! Olha aí embaixo.

Primeiríssimo de tudo, vamos proteger os pequenos

Claro que, já que eles não estão indo à escolinha, fica bem mais difícil pegar o vírus. Ufaa! O grande problema é que, mesmo sendo crianças e muitas vezes nem apresentando os sintomas, eles podem transmitir o vírus.

E também, arriscado ou não, a gente não quer ver de jeito nenhum os anjinhos doentes, né? Que esse corona passe longe!

Daí, é necessário seguir as recomendações de ficar em casa. Lugares com aglomerações, nem pensar!

Agora, se tiver muito difícil pro baby ficar entre quatro paredes, considere uma voltinha no quintal ou um pulinho no palyground do prédio (se for permitido). Chegando em casa, direto pro chuveiro. Melhor lavar até os sapatos.

E falando em lavar, um grande desafio é que as crianças têm mania de colocar a mão e quase tudo na boca. Por isso, lave as mãozinhas com bastante frequência e sempre higienize todos os brinquedos e mordedores.

Quem vai cuidar do baby?

Já que os avós não são uma opção nesse momento, a primeira dica é conversar com seu superior no trabalho. Explique que você tem um filho pequeno que precisa de mais cuidados e veja se não é possível mesmo ficar em casa.

Se não for, aí você pode recorrer ao papai. Se ele já estiver em casa ou puder ficar, problema resolvido! Se não, é hora de procurar outras opções. Talvez uma tia ou uma amiga que está em casa possa ser a melhor alternativa.

Em último caso, você pode pensar em contratar alguém de confiança pra cuidar do pequeno na sua casa. Mas essa pessoa precisa tomar todo os cuidados de higiene e isolamento, tá?

O que fazer quando chegar do trabalho

As mamis que precisam continuar saindo para trabalhar têm que tomar alguns cuidados quando chegam em casa.
Antes de tudo, você já colocou aquele vidrinho de álcool em gel 70% na bolsa? Ele é nosso melhor amigo nessa pandemia (lembrando que só deve ser usado quando não houver água e sabão disponíveis).

Utilize sempre precisar tocar em maçanetas de portas, torneiras de banheiro e objetos que você não sabe como e quando foram higienizados, por exemplo.

Ao chegar em casa, entre sem sapato e já coloque eles para lavar. As roupas devem ir direto para a máquina ou o cesto de roupas sujos. Depois de lavar bem as mãos com água e sabão, entre direto no chuveiro.

É chato, mas tudo isso precisa ser feito antes de você ter contato com o baby ou outras pessoas da casa. Aii ai, paciência, né?

Manter a casa limpa é essencial

O vírus é super fã de locais fechados e pouco arejados, principalmente nessa época de frio que está chegando. Então, não vamos esquecer de abrir as janelas e sacadas para deixar o ar circular.

Ahh, e também tem que deixar tudo limpinho! Importante não acumular poeira e evitar a umidade do ambiente, que pode causar mofo. Esses inconvenientes podem fazer a gente ficar com problemas respiratórios. Tudo que a gente não quer com o Covid-19 circulando por aí!

O mais importante, mamãe, é que tudo isso vai passar. Logo, essa vai ser só uma história pra contar. Com toda essa situação, a gente pode aproveitar a oportunidade pra usar a criatividade, inventando atividades pra fazer com os pequenos em casa, aprender coisas novas, se aventurar com novas receitas. Tudo pra continuar exercendo da melhor forma possível o papel de mãe, que é o mais maravilhoso do mundo!

Já sei! Que tal você comentar o que você anda aprontando com o pinguinho de gente em casa? Deixa nos comentários!

Categorias
Sem categoria

Em tempos de coronavírus

Brincadeiras com o bebê na quarentena

Tem coisa mais chata que esse coronavírus, mamãe! Puxa vida, né? Mas fazer o quê? O melhor mesmo é se prevenir e ficar com o bebezinho em casa.

E eu tenho sentido na pele o quanto é difícil mandar o tédio passear e gastar a energia do baby. Mas acabei descobrindo que tem um monte de brincadeira legal pra gente fazer com os pequenos nessa época de quarentena.

E é lóóógico que eu vim compartilhar com você, né? Olha só:

Acampamento na sala

Essa pode ser uma grande aventura. E o lençol dá uma barraca perfeita, viu? Daí, é só usar a criatividade pra fazer tudo o que se faz em um acampamento de verdade: levar cadeiras de praia pra fazer lanches gostosos, cantar canções animadas, contar histórias, fazer teatro de sombras com as mãos e por aí vai.

Origamis

Essa é oportunidade do seu lindinho se descobrir um verdadeiro artista. Dá uma pesquisada no YouTube: dá pra fazer flores, pássaros, aviões, barquinhos de papel e muito mais!

Pintar

Se tem uma coisa que as crianças adoram, é isso! Vale giz de cera, canetinha, tinta, lápis de cor… E por que não tudo junto? Vai ser uma bagunça só.

Outra ideia super divertida é fazer carimbos com batatas. Verdade! A diversão começa na confecção do carimbo. Aqui em casa a gente morreu de rir!

Teatro de fantoches

Tem várias coisas que você pode improvisar para transformar em personagens de uma história incrível, como meias, sacos de papel e, principalmente, os brinquedos do seu anjinho. Os babys se divertem muito vendo os objetos criarem vida.

Sombras com as mãos

Você precisa só de uma lanterna. Pode ser a do celular mesmo. Na hora de dormir, use as mãos para fazer sombras na parede, criando cachorros, coelhinhos e outros bichos. Você vai ver que o pequeno vai tentar fazer também!

Ler histórias

Além de ser muito divertido, ler para os pequenos ajuda a desenvolver o raciocínio, a imaginação e a criatividade. Na verdade, a gente podia ficar horas conversando sobre os benefícios da leitura nessa fase!

Ahhh, lembrei de uma novidade que você vai amar! A Colibri acabou de lançar o conto do personagem Cactos. É uma história lindíssima!

Baixa aqui pra ler com seu bebezinho, vocês vão se apaixonar!

Vale tudo pra não ficar entediada e estimular a mente e o corpo dos pequenos. Já que essa situação tão ruim tá aí, vamos nos virar como podemos e ver o lado positivo, que tal?

Se tiver mais dicas do que fazer na quarentena, comenta aqui embaixo. Vamos trocar figurinhas entre mamães!

Categorias
Sem categoria

Como não ser uma mãe estressada

Ser mãe é trabalhar para o bebê 24h por dia, sete dias por semana. As tarefas são muitas e você corre o risco de ficar estressada, se não tomar cuidado. Leia algumas dicas para deixar tudo mais leve.

Vou te contar uma história: uma mulher vivia sua vida tranquila, tinha uma rotina até que flexível, ia trabalhar, depois chegava, via TV com o marido ou só assistia a um filme sozinha mesmo. De fim de semana, batia perna no shopping e saía pra tomar um café com as amigas. Aí, de repente, a vida dá um giro de 180°: ela virou mãe. E tem a difícil missão de fazer tudo direitinho, sem virar uma mãe estressada.

Pois é! Você se identifica? Eu sim, com certeza! Tudo muda quando a gente vira mãe, né? De um dia pro outro, a gente começa a pensar menos em nós mesmas, porque um pinguinho de gente depende de nós pra tudo.

O que não pode acontecer, mamãe, é a gente se anular, sabe? Você ultimamente tá sentindo que não é mais você? Isso é super comum! E tem vários motivos. Você não dorme, às vezes esquece de comer, fica o dia todo tentando lembrar os horários das mamadas, não pode nem tomar banho se não tiver alguém com o bebê. Nos primeiros dias com o novo membro da família, você mal sai de casa, fica lá fechada.

Sem falar que você tá se recuperando do parto. O que, vamos combinar, não é nem um pouco fácil, nem física nem emocionalmente. Se existe céu, toda mãe devia ir pra lá, não acha? Aaaaah, eu acho sim!

Por mais difícil que essa fase pareça pra gente, tem jeito de melhorar, viu? É só você fazer algumas pequenas coisas, que fazem muita diferença. Siga as dicas que vou te dar aqui embaixo e você vai ver como é possível economizar tempo e energias pra não ser uma mãe estressada.

Dicas pra mandar o estresse embora

Anote a rotina do bebê

Ninguém merece ficar calculando os horários das mamadas o dia todo. Então, sempre anote o horário da última vez que alimentou o bebê. Assim, você não perde tempo com isso. Outra coisa que eu fiz foi anotar também as trocas de fraldas, quantas vezes foi xixi e cocô. Além de tudo, isso é muito útil pra ter um histórico dos dias.

Dê um tempo das tarefas domésticas

Não sei você, mas acho impossível deixar a casa brilhando com um bebezinho exigindo minha atenção o tempo todo. É hora de mandar o perfeccionismo embora e se concentrar nas prioridades. Você e o novo amor da sua vida.

Deixe as refeições práticas

Nada de ficar todo dia pensando 20 minutos sobre o que fazer no almoço e no jantar. Vai pelo básico mesmo: arroz, uma saladinha e o que tiver mais fácil de mistura. Tenho certeza que o papai vai entender. Aliás, se ele quiser fazer o jantar ou até comprar, a gente não reclama, né? Toda ajuda é bem-vinda.

Converse com seus amigos

Outra tendência que a gente tem é a de se excluir. Muitas vezes por pensar que ninguém vai entender o que estamos passando. Mas não faça isso, chame suas amigas pra passar um tempo com você, só pra fazer companhia mesmo. Principalmente se elas forem mães, vão te entender superbem!

Arrume a bolsa do bebê com antecedência

É muita coisa pra levar: água quente, trocas de roupas e fraldas, paninho de boca, roupinhas extras… Vai uns 15 minutos toda vez que você for fazer essa malinha. E de 15 minutos de descanso a gente não pode abrir mão. Então, bora deixar a bolsa do baby sempre pronta.

Tenha um tempo pra você

Essa dica vale ouro. Uma mãe estressa é aquela que não tem leveza no dia, nem um pouquinho sequer. Enquanto o pititico estiver dormindo, leia um livro, assista TV, faça qualquer coisa que você gosta. E também não deixe de aproveitar os momentos mais fantásticos de ser mãe: ver as risadinhas, segurar nas mãozinhas, abraçar muito seu pequeno. Esses momentos fazem tudo valer a pena!

Entenda que não é fácil

Nem pra você, nem pra ninguém! Você não é uma super-heroína. A única coisa que tem de super é o amor de mãe. Então, você tem todo o direito de ficar cansada, ter momentos de fraqueza e, principalmente, de pedir ajuda! E não esquece que eu vou estar sempre aqui pra te ajudar!

Qualquer coisa, é só deixar um comentário aqui, que rapidinho eu volto pra dividir minhas experiências com você e tirar suas dúvidas. Estamos juntas nessa missão incrível que é ser mãe!

Categorias
Sem categoria

Como estimular o bebê a sentar

Ao nascer, o bebê não tem força suficiente para sustentar sua cabeça sozinho. Veja como estimulá-lo a se exercitar até ser capaz de sentar.

Aii, aii…É tão bonito ver nossos bebezinhos crescerem, né mamãe? Só que passa tão rápido, que cada vez eles vão ficando menos dependentes da gente. Por exemplo, hoje nem sentar ele consegue. Amanhã já tá dando os primeiros passinhos. Que coisa linda!

Mas eii, conta pra mim, seu bebê já senta sozinho? Se não, ele ainda deve ter por volta de 4 meses. Sabia que essa é a idade ideal pra estimular o bebê a sentar? Isso porque, mesmo ele ainda não tendo força suficiente pra sustentar a própria cabeça, vai começar a tentar.

Na verdade, sentar mesmo só vai acontecer quando ele tiver uns 6 meses. Mas, com alguns exercícios, a partir de agora você já pode brincar com ele de um jeito bem divertido, pra ele ir se fortalecendo e conseguindo sentar aos poucos.

Vou te dar algumas dicas super fáceis que eu fiz com o meu baby, que tal?

Brincadeiras que estimulam o bebê a sentar
Serra, serra

Além de ser muito divertida para os nossos lindinhos, essa brincadeira faz com que eles naturalmente tentem ficar com a postura reta. O que é um baita estímulo pra começar a sentar.

Use brinquedinhos

Quando eles estão de pé no berço, é uma ótima estratégia colocar um brinquedo que ele goste muito no colchão. Aí, ele vai querer abaixar pra pegar e vai começar a tentar sentar. Legal, né?

Induza ele a sentar

Outra coisa que fiz foi deixar o pitchuco deitado em um colchãozinho, segurar as duas mãozinhas e puxar ele até a posição sentado. Assim, ele vai fortacelendo as costas e a barriga.

Coloque ele sentado

Olha essa que fácil: é só posicionar o anjinho sentado e colocar várias almofadas em volta. Pra ele ir se acostumando com a posição.

Tome cuidado

Isso é bem importante, mamãe. Como o baby ainda não consegue se sustentar, pode ser perigoso deixar ele tentando sentar sozinho. Ele pode cair pra trás, pra frente e pro lado. E a cabeça pode ser a primeira vítima, o que não é nada bom. Então, esteja sempre por perto.

Gostou das dicas? Pra outras pessoas, o bebê sentar pode não parecer grande coisa. Mas mãe é quase um ser de outro mundo, né? Pra gente, tudo importa! Dos chutes na barriga até o primeiro choro. Da primeira vez que segura nossos dedos com as mãozinhas até a primeira risada. Você acha que sentar vai ser diferente? Claro que não vai! Vai ser mágico, como tudo na maternidade. Desejo muita diversão nas suas tentativas, mamãe. Beijos!

Categorias
Enquetes Sem categoria Você e seu bebê

Quando se preocupar com a febre do bebê?

Bebê chorando, sem apetite, um pouquinho apático. Ai ai! A gente fica desesperada, principalmente quando o termômetro mostra temperaturas elevadas, né mamãe?

Sei que às vezes não adianta falar, mas nessa hora precisamos manter a calma. Nem sempre a febre é motivo pra dar remédio aos pequenininhos ou pegar eles no colo e correr pro hospital.

Respira fundo umas três vezes e vem comigo que eu vou te ajudar nessa missão impossível!

Como baixar a febre?

Isso depende. Se o termômetro mostrou de 36° a 37.5°, tá tudo bem. É sério! O que eu sempre faço, mamãe, é tirar o excesso de roupas do pitico e dar um banhinho com água morna. Pra gente vale tudo pro bebê ficar bem, né? Até umedecer a toalha e passar na pele.

Se tudo isso não resolver, aí sim pode pegar o telefone e ligar para o pediatra. Mas lembra: sem desespero. Ele só vai receitar um remedinho, e você vai ver que vai ser vapt vupt: a febre passou!

Agora, se a temperatura for 37.6° ou mais, aí a gente pode ficar um pouquiiiinho mais preocupada. Por experiência própria, não vai adiantar tentar os métodos caseiros que falei acima, infelizmente. O jeito é medicar. Mas sempre com orientação médica, hein?

Quando ir ao médico?

É a pergunta que não quer calar. Vou te contar, mamãe. Você precisa, aí sim, pegar o pequenininho, entrar no carro, táxi, carro de aplicativo, o que for e correr para o hospital quando:

  • O bebê for muito novinho, tiver menos de três meses
  • Aparecerem manchinhas vermelhas pelo corpo
  • Ele não estiver conseguindo dormir, tadinho!
  • Ele estiver apático e mais irritado que o normal
  • Ele não quiser comer, de jeito nenhum, nem fazendo aviãozinho
  • Ele estiver desidratado ou chorando muito

Ufa! Mas calma, tenho certeza que, mesmo nessas situações, o médico vai dar a orientação certa e o seu anjinho vai melhorar.

Depois me conta tudo, combinado?

Até a próxima!