Palavrinhas de

mãe para mãe

Blog da Mamãe Colibri

Coto Umbilical do Bebe

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on telegram
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Aprenda os cuidados que devem ser tomados para cuidar do coto umbilical do seu baby, sem medo e da forma correta. É o fim das suas dúvidas!

 

Saiba como cuidar do coto umbilical do seu bebê

Na hora de trocar a fralda ou dar banho no bebezinho que acabou de nascer, muitas mamães ainda têm medo de lidar com o cordão umbilical. Confira os cuidados e tire as suas dúvidas!

Moeda, pó de café, óleo de rícino e até teia de aranha são algumas das crendices populares sobre o coto umbilical. Sem falar na faixinha, que as vovós recomendavam para evitar que o umbiguinho ficasse saltado.

Por isso, um dos assuntos que mais deixam as mamis de recém-nascidos apreensivas — principalmente as de primeira viagem — é o cordão umbilical. Além das preocupações normais de se ter um bebezinho em casa, o tema ainda gera dúvidas sobre o que fazer.

Confira esse artigo e saiba o que realmente deve ser feito para garantir a saúde do seu baby, sem superstições e com muito amor!

 

O que é o coto umbilical

Quando o bebê está no ventre da mamãe, é pelo cordão umbilical que ele recebe todo o alimento e também respira. Sua função é fazer com que o sangue do bebê passe pela placenta, onde é oxigenado e recebe nutrientes, retornando, em seguida, para o bebê. Sem falar que ele é ligação entre mãe e filho, representando todo o afeto dessa relação.

Alguns minutos após o nascimento, o cordão umbilical é cortado pelo médico obstetra, a mais ou menos dois centímetros da barriguinha. E esse pequeno pedaço excedente recebe o nome de coto umbilical.

Sendo assim, o nosso umbigo é resultado da cicatrização causada pela queda natural do cordão. É um processo que acaba deixando uma pequena depressão na nossa pele.

Mas enquanto o coto não cai, é preciso cuidar muito bem da área, com a higiene correta e, acima de tudo, fugindo de alguns conselhos que podem prejudicar o processo de secagem.

 

Como cuidar para evitar inflamação

Em primeiro lugar, fique tranquila, mamãe! Não precisa ter receio na hora de mexer no coto umbilical. Apesar de parecer frágil, ele não tem terminações nervosas e, por isso, o bebê não sente nenhuma dor. O que também não quer dizer que podemos lidar com o coto de qualquer maneira. É preciso ter os cuidados certos.

Enquanto o cordão ainda não cai, evite mergulhar o corpo do bebê na água, ou dar banhos demorados, em banheiras grandes. O local precisa estar bem seco e o ideal é lavar o bebê com paninhos molhados ou esponja macia nesse período. Já que não tem como evitar que ele molhe a região do umbigo durante o banho, seque bem o local depois.

E para que o coto fique bem arejado, sem umidade ou sujeira, não coloque nenhum objeto estranho sobre ele. Isso vale para aquelas superstições em torno do uso de moedas, pó de café, diferentes tipos de óleos, ou até mesmo teia de aranha. Cuidar do coto é sinônimo de higiene e não de sujeira.

As famosas faixinhas de umbigo, que muitas lojas ainda insistem em vender, também são contraindicadas. Sua avó, provavelmente, deve ter usado na sua mãe, seguindo o costume herdado dos mais antigos. A crença era de que o pedaço de pano amarrado na circunferência do umbigo o deixaria mais “bonito”, sem que ele ficasse saltado.

Porém, não há nada científico comprovando essa teoria. Sem falar que as faixinhas podem atrapalhar a secagem natural do coto. Inclusive, essas são as orientações do Ministério da Saúde, contidas na Caderneta de Saúde da Criança, aquela entregue para anotar diversos dados do seu filho ou filha ao longo do crescimento, como peso, altura e vacinas.

O material também recomenda que a região seja limpa com álcool 70%, para evitar a proliferação de bactérias causadoras de infecção no local. Pegue uma haste ou chumacinho de algodão, levante o coto e limpe as secreções e a região em volta do umbigo. Não esqueça de lavar bem as mãos antes de fazer isso, certo?

Aproveite a troca de fraldas e o momento pós-banho para seguir esse ritual. Repetir o processo várias vezes ao dia garante uma cicatrização rápida e tranquila, livre de infecções.

 

Quanto tempo leva para o coito cair

Geralmente, o coto costuma levar de sete a 15 dias para soltar da barriga do bebê. Mas não se assuste se isso demorar um pouco mais, mamis. Cada pequeno é um serzinho único e esse tempo pode variar. Alguns recém-nascidos apresentam um umbigo um pouquinho mais “grosso” e a queda pode demorar até 25 dias. Agora, muito mais tempo pode significar que algo está errado. Nesse caso, você deve falar com o pediatra.

No mais, vale a pena estar ligada nessas dicas valiosas:

  • Logo após a queda do coto, pode aparecer um pouquinho de sangue na fralda. Isso é normal, uma vez que os vasos sanguíneos se separam. Siga a limpeza com álcool 70% várias vezes ao dia. Se houver maiores quantidades de sangue saindo do umbigo, tente fazer pressão no local. Caso continue, também é indicado procurar o médico.
  • Você também pode perceber um caroço ou nódulo úmido e avermelhado próximo ao local de onde o cordão caiu. Ele pode aumentar ligeiramente e continuar a gotejar um pouco. O nome que se dá a isso é granuloma umbilical. Nesse caso, é importante contar ao médico o que está acontecendo, para ele identificar o problema e definir o melhor tratamento.
  • Outra situação em que é necessário buscar ajuda de especialistas é quando o umbigo ainda fica alto, mesmo depois da queda do coto. Pode se tratar de uma hérnia umbilical, que surge em um a cada cinco bebês e, na grande maioria das vezes, some naturalmente. Se esse for o caso do seu pequeno, não tente empurrar o umbigo para dentro, na tentativa de arrumar. Você pode machucar o bebê e é perigoso.
  • Caso tenha alguma secreção de cor amarela no umbigo, ele também precisa ser avaliado por um médico.

Então, mamãe, deu para perceber que o coto umbilical merece que você esteja de olho, mas sem desespero, não é mesmo? Siga as dicas e, percebendo algo errado, converse com o médico que atende o seu baby. E também continue acompanhando as novidades do nosso blog, que tem muitos conteúdos para ajudá-la na doce missão de ser mãe.

Compartilhe suas experiências nos comentários dos artigos/vídeos e ajude outras mamães que passam pelas mesmas situações que você! #UnidasSomosMaisFortes

Receba nossos conteúdos por e-mail