Palavrinhas de

mãe para mãe

Blog da Mamãe Colibri

Entenda como e quando se desenvolvem os sentidos do bebê

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on telegram
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Você sabia que os cinco sentidos dos bebês começam a ser desenvolvidos a partir do 7º mês de gestação?

Depois do nascimento, os pequenos recebem e respondem constantemente aos estímulos do ambiente, sendo importante observar qualquer dificuldade, principalmente nos 90 primeiros dias. Para te ajudar a compreender melhor esta fase, eu, Dr. Colibri, selecionei as informações mais importantes sobre o assunto. Confira a seguir:

Visão

Por estar acostumado ao ambiente intra-uterino escuro, o recém-nascido possui o reflexo de fechar os olhos com força contra a luz forte. Apesar desse sistema visual ainda imaturo, ele consegue focar objetos de 20 a 30 centímetros de distância, o suficiente para enxergar e identificar o rosto da mãe na hora da amamentação. Além disso, os olhinhos são atraídos por padrões de preto e branco ou cores contrastantes.

Audição

É o sentido mais aguçado do bebê, sendo que com apenas três dias ele já identifica a voz dos pais. Sons altos e agudos costumam incomodar, enquanto os baixos e rítmicos acalmam o choro. Por isso, prefira caixinhas de música e brinquedos que emitem sons agradáveis para estimular a audição. O som da voz da mãe cantando e conversando também é muito prazeroso para o pequeno.

Olfato e paladar

Ambos os sentidos acompanham os bebês desde o parto. Ao nascerem, eles já demonstram que sabem diferenciar odores afastando-se de perfumes desagradáveis e reconhecendo os familiares, especialmente o da mãe. Já pelo paladar, mesmo que não possuam botões gustativos totalmente maduros, eles conseguem diferenciar o doce do azedo e amargo, preferindo o primeiro.

Tato

Toque suaves e movimentos rítmicos costumam acalmar os pequenos. Isso porque, ainda no útero, eles se acostumaram a serem embalados pelos movimentos da mãe e, após o nascimento, o balanço continua a confortá-los.

Fontes: Revista Crescer, Guia do Bebê

Compartilhe suas experiências nos comentários dos artigos/vídeos e ajude outras mamães que passam pelas mesmas situações que você! #UnidasSomosMaisFortes

Receba nossos conteúdos por e-mail