Palavrinhas de

mãe para mãe

Blog da Mamãe Colibri

Quando se preocupar com a febre do bebê?

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on telegram
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Bebê chorando, sem apetite, um pouquinho apático. Ai ai! A gente fica desesperada, principalmente quando o termômetro mostra temperaturas elevadas, né mamãe?

Sei que às vezes não adianta falar, mas nessa hora precisamos manter a calma. Nem sempre a febre é motivo pra dar remédio aos pequenininhos ou pegar eles no colo e correr pro hospital.

Respira fundo umas três vezes e vem comigo que eu vou te ajudar nessa missão impossível!

Como baixar a febre?

Isso depende. Se o termômetro mostrou de 36° a 37.5°, tá tudo bem. É sério! O que eu sempre faço, mamãe, é tirar o excesso de roupas do pitico e dar um banhinho com água morna. Pra gente vale tudo pro bebê ficar bem, né? Até umedecer a toalha e passar na pele.

Se tudo isso não resolver, aí sim pode pegar o telefone e ligar para o pediatra. Mas lembra: sem desespero. Ele só vai receitar um remedinho, e você vai ver que vai ser vapt vupt: a febre passou!

Agora, se a temperatura for 37.6° ou mais, aí a gente pode ficar um pouquiiiinho mais preocupada. Por experiência própria, não vai adiantar tentar os métodos caseiros que falei acima, infelizmente. O jeito é medicar. Mas sempre com orientação médica, hein?

Quando ir ao médico?

É a pergunta que não quer calar. Vou te contar, mamãe. Você precisa, aí sim, pegar o pequenininho, entrar no carro, táxi, carro de aplicativo, o que for e correr para o hospital quando:

  • O bebê for muito novinho, tiver menos de três meses
  • Aparecerem manchinhas vermelhas pelo corpo
  • Ele não estiver conseguindo dormir, tadinho!
  • Ele estiver apático e mais irritado que o normal
  • Ele não quiser comer, de jeito nenhum, nem fazendo aviãozinho
  • Ele estiver desidratado ou chorando muito

Ufa! Mas calma, tenho certeza que, mesmo nessas situações, o médico vai dar a orientação certa e o seu anjinho vai melhorar.

Depois me conta tudo, combinado?

Até a próxima!

Compartilhe suas experiências nos comentários dos artigos/vídeos e ajude outras mamães que passam pelas mesmas situações que você! #UnidasSomosMaisFortes

Receba nossos conteúdos por e-mail